Dicas de nutrição e exercícios para quem tem hipertensão

Resultado de imagem para nutrição e exercícios

Dicas de nutrição e exercícios para quem tem hipertensão

Uma das doenças mais comuns do século XXI é a hipertensão arterial. Mas ultimamente é cada vez mais comum sofrer de hipotensão (exatamente o oposto, tensão arterial baixa).
Cada vez que o coração bate, dá lugar a um fluxo de sangue que passa pelas artérias, exercendo uma determinada força sobre as paredes (pressão sistólica). E entre pulsação e batimentos essa pressão diminui (pressão diastólica).
A tensão arterial pode ser classificada em 3 tipos:

Baixa: 90/ 60
Normal: 120/ 80
Altos: 140/ 90

Quando os níveis são mais baixos destes números, quer dizer que existe hipotensão.
A hipotensão caracteriza-se pela diminuição do fluxo sanguíneo para órgãos-alvo (coração e cérebro, principalmente), provocando ocasionalmente vertigem, fraqueza, tonturas e, em casos extremos, choque (pele fria, pulso fraco, mas acelerado, respiração irregular, boca seca, dilatação das pupilas e diminuição do fluxo de urina).

Tipos de hipotensão:

Resultado de imagem para hipotensão– Ortostática: dá-Se quando o seu corpo se vê incapaz de regular a tensão de forma rápida. Por exemplo, quando passas de estar deitado para a posição de pé bruscamente.
– Neuralmente Mediada: ocorre quando passas demasiado tempo de pé, e provoca tonturas, perda de visão, desmaios e dores de estômago. É muito típica em crianças e jovens.
– Severo: aparece como conseqüência de uma perda excessiva de sangue que priva o cérebro de oxigênio.

Causas

– Desidratação
– Diabetes
– Antidepresivos
– Hidratação abundante
– O Lift caps funciona e  aumenta a tensão de forma moderada, uma vez que melhora a circulação, fornece a energia progressiva (tipos coreano e americano) e reduz a fadiga física e mental (tipo siberiano).
– A pimenta vermelha (caiena) gengibre aumenta a temperatura corporal e a pressão arterial.
– O espinheiro-branco, além de tonificar o coração, regula a tensão equilibrando os níveis altos como nos baixos.
– O alecrim eleva a pressão arterial progressivamente, sem alteração do sistema nervoso.

Resultado de imagem para Atividade física

Atividade física
Ao iniciar a atividade, o sangue é distribuído principalmente para os músculos ativos, enquanto que, por sua vez, ocorre a vasoconstrição do resto de tecidos, por esta razão favorece o fluxo sanguíneo e a chegada de nutrientes e oxigênio aos músculos que estão em movimento.
Para compensar a menor disponibilidade de sangue, o organismo responde aumentando a freqüência cardíaca, o volume de sangue bombeado pelo coração e a resistência oferecida pelos vasos ao fluxo de sangue. Como consequência, aumenta inicialmente, a pressão arterial sistólica (mais comumente chamada de “alta”).

A resistência será menor se se trata de exercícios aeróbicos e maior se se trata de exercícios de força isométricos.
Durante o exercício aumenta o retorno venoso, como resultado da contração das veias e pela ação de contração dos músculos, facilitando o retorno do sangue ao coração.
Por outro lado, a pressão arterial diastólica (baixa”) costuma manter-se estável, a menos que o volume de sangue necessário para os músculos seja excessivo e o retorno venoso seja insuficiente.
Quando o esforço desportivo terminou ocorre a chamada hipotensão pós-exercício, a causa da diminuição da atividade cardíaca, aumento da vasodilatação dos tecidos e a diminuição do retorno venoso ficando menos sangue disponível para o cérebro.
É importante deixar a atividade, progressivamente, uma vez que se termina um exercício de grande intensidade de forma súbita podem aparecer tonturas mesmo sofrer uma síncope choque.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *